Notícias > Seção Match Frame – Sergio Mekler

cartela match frame_sergio01

01.JUL.2014 | Sergio Mekler é montador de inúmeros longas-metragens e publicidade. “A Ostra e o Vento”, “Casa de Areia” e o recente “Boa Sorte” são alguns de seus trabalhos. 

tamos juntos

 

Fale sobre o projeto em que você está trabalhando atualmente.Estou começando a montagem do filme “Campo Grande” dirigido pela Sandra Kogut e produzido pela Tambellini Filmes. Duas crianças, um casal de irmãos, são abandonados num prédio em Ipanema, a partir daí se estabelece a relação entre a dona do apartamento e essas crianças, como estou começando a montagem ainda não da para falar muita coisa…

Qual foi o trabalho que significou o maior desafio em sua carreira e explique o porquê.

Cada trabalho tem as suas proprias caracteristicas, com os seus prazeres e dificuldades especificas…mas se tivesse que escolher  ficaria com um dos meus  primeiros trabalhos: uma série musical chamada African Pop. Eu não tinha nenhuma experiência e  lembro de ficar pensando como fazer para colocar um plano depois do outro, por que esse e não aquele … era tudo muito intuitivo e eu passava horas em frente ao vhs experimentando várias possibilidades.

As recentes mudanças tecnológicas tiveram algum impacto sobre a sua forma de pensar a montagem e realizar a montagem?

Não sou muito ligado a tecnologia, meu interesse pelas maquinas é mais estetico do que prático…para mim a última mudança foi o Avid , antes disso eu montava linearmente, em beta, uma polegada, U matic… com o Avid  ficou bem mais fácil errar e tentar de novo. Antes disso era bom saber o que estava fazendo caso contrário ia gastar um tempo grande corrigindo.

 Indique um filme cuja montagem você admire e explique o porquê.

Gosto muito do modo como os filmes do Robert Bresson são montados.
Me interessa o modo como os planos são articulados, o poder de síntese, a crueza dos cortes e a capacidade de construir uma trilha sonora com os sons ambientes.

Fale um pouco sobre o início de sua carreira. O que te levou a ser montador?

Nunca pensei em ser montador, me interesso por filmes desde muito pequeno mas nunca pensei em cinema como profissão. Sou economista formado e paralelo à faculdade fazia colagens de video para uns shows que fazia com o Fausto Fawcett e Robôs Efêmeros. Eu montava um vídeo para cada música a partir de imagens de filmes que eu buscava nas locadoras, arrumava um vhs emprestado e ia dando play/rec, foi assim que comecei.

Quando você começou a ser chamado para trabalhar profissionalmente? Qual foi seu primeiro trabalho?

A Sandra Kogut e o Roberto Berliner  tinham uma produtora chamada  Anteve, eles viram alguns desses shows. Na época eles estavam fazendo um documentário sobre os Paralamas do Sucesso, chamado V o Video, e precisavam de alguém para ajudar na montagem e acabaram me chamando para trabalhar.Como você acha que a associação pode contribuir para a nossa categoria? Você já notou alguma mudança? Tem alguma sugestão?

Apesar de frequentar muito pouco, gosto muito que exista essa associação, um lugar para trocarmos informações sobre todos os aspectos ligados a nossa profissão.

Compartilhar