Notícias > Adeus, Gilberto Santeiro

11203574_929358163782917_7192243483009247100_o

Morreu ontem o montador Gilberto Santeiro. Responsável pela edição de mais de 40 longas entre eles “Lição de Amor” (1975) de Eduardo Escorel e o “Mandarim” (1996) de Júlio Bressane – pelo qual ganhou o prêmio de melhor montagem no Festival de Brasília. 

Santeiro, assim como alguns editores, não fez a passagem da moviola para o digital e em 2000 virou curador da cinemateca do MAM se dedicando a esse trabalho até os dias de hoje. 

Para quem teve a oportunidade de frequentar a cinemateca e ouvir suas histórias fica a saudade desse rabugento maravilhoso. 

Em 2014 a edt. promoveu no seu cineclube a exibição de “Copacabana Mon Amour” (1970) de Rogério Sganzerla, editado por Mair Tavares com a assistência do Santeiro. Após a exibição aconteceu um debate onde ele falou sobre a edição do filme e um pouco da sua vida como montador. 

Viva Gilberto Santeiro!

Compartilhar